É caro, é de qualidade, mas será que é gostoso?

Gente, peço milhões de desculpas pelo meu sumiço. Estive alternando trabalho e descanso (com escala na arrumação da casa: reorganizando estantes, gavetas, armários...), cuidando da minha vida pessoal, da minha saúde (check-ups são sempre necessários)... ufa! Meus dedinhos afiados estavam aflitos para postar alguma coisinha. Pois bem...


Dias atrás, estava na casa de uma amiga quando ela - toda contente depois de uma tarde de compras na Casa Santa Luzia - me vem esbaforida da cozinha mostrando algumas guloseimas (sabe que compras no Santa Luzia é um pouco diferente daquelas tradicionais compras feitas no Pão de Açúcar, no Carrefour... afinal, nesses a gente vai para comprar o kit de sobrevivência também conhecido como "compra do mês". Comprar na Casa Santa Luzia é passatempo de gourmand, gourmets, chefs e o resto da panelinha). Vou citar (e comentar) algumas delas.

Manteiga Trufada - "Josy, olha só: manteiga trufada. Ai, adoro! E esse potinho, que mimo...". Como assim?!?, pensei comigo. Ela comprou por causa do potinho bonitinho ou pelo que vinha dentro? Porque se foi pela manteiga, cruz-credo! Eu detesto manteiga trufada, gente. Não estou brincando, estou falando sério! Aquele odor de gás encanado vazando dá um desconforto danado ao sistema olfativo. E ao paladar? Horrível. Sem mais comentários. Vou usar esse potinho vazio para guardar alfinetes...

Mostarda Colmans - Aí sim, estamos em concordância. Essa mostardinha arde que é uma beleza. É em pó e vem numa latinha tão bonitinha... Mas não arde tanto quanto um molho de mostarda bem popular chamado Mad Dog 357 Extreme Mustard que alguns amiguinhos americanos obesos usam em sua junkfood. Meu Deus do céu! Só de lembrar o sabor eu começo a pensar que os comerciais de Varicell deveriam ser veiculados nos States.

Queijos - Hanna tem bom paladar para queijos (talvez como compensação por gostar da manteiga de gás encanado, ops, trufada). Grana Padano e Parmegiano Reggiano para ralar no ralo grosso em cima dos pratões bem servidos de massa que costuma servir aos amigos (para a glutona aqui inclusive), Camembert de cabra para rechar as batatonas assadas (que de-lí-cia!), Brie e Mussarela de búfala temperada com tomate seco (imagina na pizza, como fica uma coisa dessas...).

Picanha defumada - Ah gente, vamos largar mão da frescura e assumir: picanha defumada é um tira-gosto e tanto. Pra quem gosta de cerveja então, fechou! Muito boa, sabor forte, coisa boa! Calórica, mas quem liga para contagem de calorias é a Lucília Diniz. Neuras nutricionais? Parei!

Ok. Vocês devem pensar o que a louca aqui quer dizer com uma postagem dessas... Quero dizer a vocês que pouco importa o que digam sobre os hábitos de consumo do topo da pirâmide social. Nem tudo o que é caro é gostoso. Pode até ser de qualidade, mas nem sempre vale a pena.
A dica que eu dou é: experimente. Quando tiver um dinheirinho sobrando, compre alguma dessas tão faladas guloseimas (pôxa vida amiga, você já tem 200 pares de sapato. Não pode ficar esse mês sem comprar um?) nesses empórios ou mesmo no Mercado Municipal (se você mora aqui em São Paulo).
Garanto que numa dessas, você vai começar a dar valor para aquele biscoito Piraquê sabor pizza...

É "povão" sim, mas é uma delícia!
Deve servir como uma boa base para canapés...

1 comentários:

Marcel Dias Pitelli disse...

Pois é, a civilização européia e sua filhotinha, americana, são as mais responsáveis; assim que, herdamos um certo apelo ao status e a diferenciação social. Os conceitos de chique e requintado, agora são 'cool' e 'cult', 'in and out'. E note que a gastronomia é apenas uma das pequeninas esferas onde nossas vaidades mais se manifestam.

Sou a favor sim de comprar novos ingredientes para se provar, testar o paladar. Agora, persistir, mesmo após se desgostar deste ou daquele produto somente por uma embalagem ou porque a revista tal assim determinou, não desce!

Pessoalmente, venho defendendo muito o ato do grotesco: ele vai desde as preparações mais rústicas - como fazem os indianos -, até virarmos os olhos para um ingredientes solitário a gôndola, tenebroso em aspecto, mas repleto de sabor.

Saber ver a beleza onde ela não está tão explícita, that´s the master key, girl!

Blog Widget by LinkWithin