Restaurante Chinês

Há alguns anos, desfez-se aquela teoria de que chineses só comiam gafanhotos e cachorros (ué, não são os coreanos que gostam de comer os peludinhos?). As barraquinhas (imundas!) de Yakissoba se proliferaram pelas ruas (na Av. Paulista mesmo), o tempurá da Praça da República tornou-se quase tão popular quanto o pastel de feira (petisco obrigatório do cardápio paulistano), o delivery de comida chinesa (com direito a biscoitinho da sorte) passou a disputar espaço com o disque-pizza do bairro.
Enfim, todo mundo comendo a "Xing-Ling Food". Ou quase todo mundo.

Faço parte de um grupo que não come yakissoba, tempurá ou comida chinesa encaixotada pedida pelo telefone. Prefiro a barraca de pastel do japonês do que o pastel da "pastelalia" do chinês (onde geralmente o atendimento é péssimo, o chão é sujo e o óleo é do tempo em que Bruce Lee era criança).
Não é xenofobia, não. É questão de gosto mesmo. Na faculdade eu sofri quando conheci a cozinha asiática (chinesa, coreana, vietnamita, japonesa...), não me despertou nada de positivo, sinceramente. Aquela coisa de "come-se o que se move" é simplesmente assustador, e por que não dizer anti-higiênico? (Para alguns isso é visto como questão de sobrevivência - o que eu questiono já que existem outras opções além dos gafanhotos e cachorros).

Memória gustativa? Provavelmente eles não sabem o que é isso. Come-se com pressa, como se houvesse um tsunami a caminho. Degustação, prazer... a "Xing-Ling Food" valoriza isso? Enquanto vocês refletem, transcrevo a matéria veiculda em 13/10/2009 pela Folha Online:

Polícia encontra siri em banheiro de restaurante e detém proprietária em SP

"A proprietária e o gerente de um restaurante chinês localizado no bairro da Liberdade, no centro de São Paulo, foram detidos nesta terça-feira após uma inspeção da 1ª Delegacia de Saúde Pública do DPPC (Departamento de Polícia e Proteção a Cidadania), da Polícia Civil. Segundo a polícia, o estabelecimento funcionava em condições precárias.

Segundo o delegado João Lopes Filho, a cozinha estava cheia de produtos vencidos. "Eles não tinham a menor condição de estar funcionando. Nada ali estava de acordo com as normas básicas de higiene", afirmou.
Apesar das condições precárias da cozinha, o delegado disse não ter informações sobre pessoas que tenham passado mal após comer no local. A proprietária e o gerente responderão pelos crimes contra o consumidor em liberdade. A polícia não soube informar, no entanto, há quanto tempo o restaurante funcionava.
A polícia foi até o local após receber uma denúncia anônima. No restaurante, chamado Champion, policiais encontraram um siri vivo no banheiro, além de um peixe e camarões em um balde".

Patinha de siri do restaurante Champion: Você encara? Boa sorte!

Como diria Tião Macalé...
Para quem quiser almoçar com parentes e amigos nessa espelunca, o endereço é Rua da Glória nº 118. E não precisa me convidar viu?

1 comentários:

Bia Bueno disse...

Eu adoro China in Box.

Mas prefiro feito em casa ou em restaurantes legais - sempre existe um.

Agora na rua eu não como, não. Odeio o cheiro daquilo.

Blog Widget by LinkWithin