Unanimidades...

Costumo desconfiar das unanimidades... De repente todo mundo começa a citar um livro, um autor, um restaurante, um ator, uma atriz, um apresentador, um âncora de telejornal, etc, etc, etc.
Lembro da chegada do Burger King ao Brasil. Pensei: "O que tem demais?". Eu já tinha provado o lanche - típica Coca-Cola aguada e sem gás comum à maioria das redes de fast food, típico gosto de "isso aqui é só pra tapear a fome enquanto a comida de casa não está ao meu alcance" - e sinceramente não conseguia entender as filas gigantescas de consumidores afoitos à procura de novidade.

Com os "chefs", ah, isso é um capítulo à parte. Atola está aí pra dizer (pra quem não sabe, ele é o "Soberano" que se recusava a calçar as sandálias da humildade, digo, os sapatinhos descartáveis exigidos para acesso num laboratório de Gastronomia de uma conhecida instituição de ensino - e olha que chefs tão gabaritados quanto ele o faziam sem problemas).
E o que sinto mais repulsa é quando um "chef" burla todo o bom-senso possível e, em nome da pose, peca na higiene. Tem muitos que vão para suas cozinhas usando aliança, brincos ou simplesmente, nada que prenda o cabelo ou cubra a cabeça. E se você vai ao restaurante desse cara e encontra uma "surpresa", o máximo que farão se resumirá a um pedido de desculpas pelo cabelo do "estagiário", isenção da conta e um vale-desconto para um possível retorno seu. Que no-jo!

Essa é de bastidores: A assistente braço-direito de uma renomada chef (cujo sobrenome é igual a um Estado brasileiro) é além de arrogante, uma... me perdoem... uma porca, que desfila pela cozinha com relógio de pulso, anel, brincos, cabelo semi-preso-semi-solto e que chupa a ponta dos dedos enquanto mexe com a comida.
Agora, que dó eu sinto de quem paga a conta de um restaurante onde uma cidadã dessa apronta tudo isso.

Outra unanimidade, cujo rosto e biografia ainda me soam estranhos me fez lembrar dessa garota anteriormente citada. Nigella (eu pensava que fosse Nigéria ou Niagara Falls). Descobri que se trata de uma Ofélia gringa pós-moderna, que vende seus livros "`a rodo" (como diria meu sobrinho).
Uma mulher que estudou em Oxford, é toda curvilínea e faz caras e bocas diante das câmeras. Me soou como marketing, essa é a verdade. Não consigo imaginar uma mulher dessas com um avental sujo de molho de tomate, bobs no cabelo, roupa batendo na máquina, cachorro latindo, crianças brigando... todo o cenário das casas reais. Não consigo imaginar uma mulher dessas chegando perto do marido com os dedos fedendo a alho (ele sem jeito, com vergonha de dizer o motivo da cara feia dele).
Sinceramente, essa tal de Nigéria que me poupe! Fake demais pro meu gosto. Quem é que chama o maquiador antes de encarar o fogão? Imagina a cena: "Hey, Duda (Molinos)! Vem aqui retocar minha base antes de eu fritar batatas!" ou "Marco (Di Biaggi), corre aqui pra refazer esses meus cachos, preciso assar esse bolo!". Tsc, tsc, tsc. Sou mais a Ofélia, viu?

Fotos: Ao alto, Nigéria faz o estilão Mortícia, o Terror da Cozinha. Na 2ª foto, as donas-de-casa se acotovelam do lado de fora do carro por um autógrafo da British Ofélia 21st Century. E finalmente... Quem sabe você dê a sorte de encontrar um cabelo dela no meio do Miojo?

10 comentários:

Nana disse...

Maldosaaaa
hahahahaha
Apesar dos contras, comecei a gostar dela, por que é uma pessoa normal e faz receitas de gente normal.
Tem um programa de dois chefes que só fazem coisas irreais e fico louca com tudo aquilo, como tem gente que paga eles para comer aquela espuma babinha.
Mas ela faz cara e bocas mesmo e tem outra chef americana que falaram que é pior, vi uma reportagem na folha, dela nua coberta com molho de tomate hahaha
Fazer o que?!
Nigella ainda é melhor, pq ela fala que as gordinhas são normais e felizes, essa frase ganhou ponto comigo.
Ahh ela não é chef viu, só uma jornalista que gosta de cozinhar hehehe e ensina comida para donas de casa. Todo mundo atrás do mundo do dinheiro hehe
Mas enquanto isso...
Bjss e boa semana

Magia na Cozinha disse...

Josy acho que ela não precisa se preocupar muito com o marido, pois pelo que sei é viúva.
Eu não tenho uma opinião formada sobre ela, pois nunca fiz nenhuma receita dela, não freqüento o site dela e só vi ela uma vez no Oprah Show.
Mas que fazem barulho sobre ela isso fazem. E nas últimas fotos que vi, ela estava bem mais gorda que nestas fotos.
Bjs :)

BETO disse...

Josy, interessante esse post. Essa Nigella tb não me desce muito não, sempre achei ela muito relaxada na cozinha. O Jaime Oliver então, higiene zero... Agora fiquei curioso pra saber o nome da chef brasileira com sobrenome de um estado brasileiro. Acordei agora e meus neurônios ainda estão dormindo. rsrsrs. Espero me lembrar durante o dia. Bjs.

Kátia disse...

engraçado que todos os motivos que vejo as pessoas citando para não gostar da Nigella são os mesmo que me fazem gostar dela. Quando ao Atola, concordo em gênero número e grau, como diria um blog que li "é muita redução para o meu gosto" :)

Josy Marmello disse...

Nana,
Foi justamente um post seu em seu blog que me fez escrever sobre ela. Não sei nada sobre ela, de modo que minha única alternativa foi correr atrás de alguma coisa sobre ela. O que vi me desagradou. Talvez o fato de não ser uma chef mas uma jornalista metida a [chef], que se enfeita toda para fritar um ovo já é o suficiente para que eu a considere fake demais. Esse discurso pró-gordura soa como falso, porque se ela fosse feliz gordinha, por que essa cintura de espartilho? Quem tem pneu que assuma, oras!

Josy Marmello disse...

Claudia,
Sim, acho que fazem muito barulho por uma imagem pronta. Essa Nigella me parece uma lata de presunto.

Beto,
Não conhecia Nigella. E a imagem dela fica no limite entre a jornalista que quer encabeçar a lista dos livros mais vendidos do Reino Unido e a dona-de-casa cansada do arroz-com-feijão, que tem pensamentos eróticos enquanto descasca a cenoura. Quer saber? Acho que a Drag Queen Ru Paul vestida de dona-de-casa-cozinheira seria mais convincente.

Kátia,
Acho que esse jeito drag da Nigella faz com que as mortais como nós se questionem. Por que não posso usar a roupa da mulher-gato enquanto meu namorado me vê preparando nosso jantar? (Brincadeira! Minha língua hoje está que é só veneno...).
O Atola posa de chef "róquenrrol", pauta da revista Capricho, ele é um esnobe explorador de estagiários (são eles quem cozinham no D.O.M. Atola só aparece pra dar tchauzinho. Tsc, tsc, tsc).

Ana Paula de Andrade disse...

essa "British Ofélia 21st Century" está mais para bitch British Ofélia 21st Century...
e, por um acaso, o Estado é vizinho da bahia e do ceará, entre outros?
kkkkkkkk
acho que sei quem é!
mas NÃO CONTO NEM POR DECRETO!
beijo

Josy Marmello disse...

Ana,
Quanto tempo! Lembra da minha voz? Mas a sua língua continua a mesma...
Beijos

Vitor Hugo disse...

Razzzooor! hahahahah Ah, eu gosto da Nigella! :P Acho tão divertido, vejo mais como entretenimento do que outra coisa. (Ela foi viúva, é casada hoje com um dos banbanban da Saatchi&Saatchi).

Uma dessas food celebrities que me deixa muito enojado é Sandra Lee do Food Network com o seu mote de semi-homemade. Ela usa praticamente tudo industrializado… é um horror!


Sério que essa tal chef brasileiro é assim, é? Uia! Deve ser quem eu penso… bom, é a única que me recordo, hahahah

Vera Falcão disse...

haahahha... ri litros! Uma língua afiada como uma boa faca de cozinha... curto a Nigella, acho-a bonita, cheia de energia e faz as receitas de forma simples, atrativa e com rapidez - é claro, que investem no visual, especialmente porque ela tem o dela bem agradável e óbvio que não deve cozinhar na intimidade com toda aquela pompa e circunstância... o que sei é que ela agrada o povo e vende horrores (eu queria essa fama pra mim... hahahahaha). Bom, virei fã! Ai, agora me dei conta de quem é a chef com nome de estado brasileiro... acorda, patativa!

Blog Widget by LinkWithin