Reforma Ortogr(á)fica? Soy contra!

Jente, ce é pra açassinar o Portu-gays, vamo lá. Querem acabar com os assentos, modificar a escrita. Socorro, já to me axando uma burra, quase me matriculando na preescola pra re-haprender.

Daqui a pouco os intelectuais retardados dece paiz vaum me obrigar a escrever o internetes (cem assento, craro!).

Bom pessoal, o assunto é sério. Cresci aprendendo na escola que o idioma é o principal "sintoma" do domínio do Império sobre a colônia. Foi o que aconteceu com as terras dominadas pela coroa portuguesa, que "adotaram" (ou, tiveram que engolir) a língua-mãe dos patrícios de Cabral.
Na escola, também aprendi que o Brasil deixou de ser colônia e assumiu o posto de "senzala independente" (grande m****!). Agora eu me pergunto: Se em Portugal algum imbecil cismou de inventar mais uma reforma ortográfica, por que diabos as ex-colônias portuguesas terão que pegar carona?
Agora me coloco no lugar dos velhinhos que frequentavam o Liceu, ou o Grvpo Escolar (com V. Essa coisa de escola é termo moderno!), das senhorinhas que iam à pharmácia buscar remédio (ou seria tônico, elixir...?). Pensei até na minha mãe que preenchia o cheque de "Hum milhão de cruzeiros"! E olha que até hoje escrevo "Quatorze" (contrariando o povo que escreve "Catorze" - repudio isso!).

Há mais ou menos dois meses soube por uma amiga que alguns pronomes de tratamento "caíram em desuso" (o pessoal que estuda Letras adora usar essa expressão, não?). Claro que caíram em desuso afinal, hoje já não se fazem mais pessoas cultas - e principalmente educadas - como antigamente). Antes, as cartas começavam com aquela certa redundância "Venho por meio desta" (não engraçadinho... venho por meio deste médium aqui sentado...). Os bancos enviavam cartas endereçadas ao "Ilmo (ilustríssimo)" ou ao "Exmo (excelentíssimo)" sr.

E o pronome de tratamento ao papa? Continua sendo "Vossa Santidade" ou já descambou pro "E aí véio? Firmeza?".

Soube pela mídia que teremos prazo até 2012 para adesão à essa festa do caqui. Até lá, continuarei sendo a mesma anti-social de sempre (porque antissocial já é demais!), avessa às imposições. E você (você vai continuar com acento?), vai embarcar nessa?


Nota da Josy: Voce esqueceu a linguiça no fogo e a porta do seu guardarroupas esta aberta!

2 comentários:

Magia na Cozinha disse...

Josy moro nos EUA há quase 12 anos e isto para mim é difícil. Embora eu escreva o blog em Português me esqueço constantemente das antigas regras que aprendi no colégio há uns 100 anos atras. E agora vou ter que reaprender diferente?
Ai, é muito chato mesmo. Quando ouvi falar desta questão, tratei de adquirir as novas regras, mas são meio confusas.
Se até 2012 a gente pode continuar escrevendo do jeito antigo eu prefiro. Vou deixar para me preocupar daqui a três anos. Que bom que vc comentou este detalhe.
Obrigada!
Bjs :)

M disse...

Ué, querida Josy. Porque você acha que só os brasileiros estão sofrendo com a reforma?

Você não tem idéia de como os portugueses estão putos da vida por ter que escrever "ótica" em vez de "optica", assim como muitas outras coisas, para que todos os lusófonos do mundo escrevam mais uniformemente.

Se a gente torcer o nariz pra qualquer coisa que evolua, vamos voltar a andar de carroça e cozinhar na lenha.

E guarda-roupas continua sendo grafado com hífen: é uma palavra composta (podem ser usadas separadas), ao contrário de prefixos que complementam o significado, como "anti", "pós" ou "sub".

Blog Widget by LinkWithin