Muita pompa

Eu me questiono sobre os critérios utilizados por muitos sobre o que é inovação quando o assunto é cozinha. Foodies, Gastrochatos, críticos "especializados"... sejam quais forem as denominações, tem muita gente chata por aí elaborando teses e discursos em torno de meleca (ou desconstrução) em cima de um prato. Tudo para parecer inteligente, "mudérrno", antenado.
Já falei sobre esse assunto pelo menos mil vezes, mas parece que a cada semana que passa percebo o quão pertinente é o questionamento, a inquietação.

Eu não vou gastar meu dinheiro num restaurante que tenta copiar descaradamente o sanduíche de pernil do Estadão (lanchonete conhecidíssima do centro de SP) e revender coxinha como se fossem criações próprias. E olha que a tentativa de copiar o sanduíche não deu tão certo (o pernil é seco e salgado!). Taí a prova de que muitas vezes firula demais serve para esconder um talento que não se tem. Mas mesmo assim, tem gente que espera, tem gente que paga. Simplesmente para dizer "Eu fui!" (alguém aqui vai saber de qual restaurante estou falando...).

Cada um sabe o que faz. Eu não faço questão de uma etiqueta gourmet naquilo que eu como.
Faço questão de comer o que eu quero, onde quero. E volto se o lugar tiver boa comida e bom atendimento. Sem essa de "lugar para ver e ser visto". O que prevalece sempre é o prazer!

"Até na cozinha tem essa viadagem de griffe? Olha bem pra minha cara e vê se eu caio nessa!"

1 comentários:

Magia na Cozinha disse...

Josy assino embaixo!
Bjs :)

Blog Widget by LinkWithin